Início Editoras Parceiras Blogs Parceiros Autores Parceiros Contato undefined

24 de jan de 2013

Resenha: Viva Para Contar - Lisa Gardner


Informações:
  • Título Original: Live to Tell
  • Autora: Lisa Gardner
  • Editora: Novo Conceito (cortesia)
  • Páginas: 479
  • ISBN: 9788581630168
Sinopse: Em uma noite quente de verão, em um bairro de classe média de Boston, um crime inimaginável foi cometido: quatro membros da mesma família foram brutalmente assassinados. O pai — e possível suspeito — agora está internado na UTI de um hospital, entre a vida e a morte. Seria um caso de assassinato seguido por tentativa de suicídio? Ou algo pior? D. D. Warren, investigadora veterana do departamento de polícia, tem certeza de uma coisa: há mais elementos neste caso do que indica o exame preliminar. Danielle Burton é uma sobrevivente, uma enfermeira dedicada cujo propósito na vida é ajudar crianças internadas na ala psiquiátrica de um hospital. Mas ela ainda é assombrada por uma tragédia familiar que destruiu sua vida no passado. Quase 25 anos depois do ocorrido, quando D. D. Warren e seu parceiro aparecem no hospital, Danielle imediatamente percebe: vai acontecer tudo de novo. Victoria Oliver, uma dedicada mãe de família, tem dificuldades para lembrar exatamente o que é ter uma vida normal. Mas fará qualquer coisa para garantir que seu filho consiga ter uma infância tranquila. Ela o amará, independentemente do que aconteça. Irá protegê-lo e lhe dar carinho. Mesmo que a ameaça venha de dentro da sua própria casa.

Resenha: Quando comecei a ler Viva Para Contar estava com grandes expectativas principalmente por adorar histórias de mistério e suspense, mas também por saber que se tratava de uma trama diferente: nunca havia lido um livro sequer sobre crianças psicóticas ou sobre algo que chegasse perto deste tema. Apesar de já esperar bastante da história, felizmente não me decepcionei e o livro acabou me agradando bastante.

O livro é narrado sobre três diferentes pontos de vista, sendo em primeira pessoa sobre as perspectivas de Danielle e Victoria e em terceira pessoa sobre a da detetive D.D. Warren. Em um primeiro momento podemos pensar que as três narrativas são desconexas já que nenhuma das mulheres se conhecem, porém ao longo do livro a trama se entrelaça de maneira espetacular, sendo perceptível que a autora tem um grande talento.

A história de vida de Danielle foi a que a princípio mais me cativou. Já começando o livro relatando um drama familiar, podemos notar o que esta grande reviravolta em sua vida quando criança a afetou posteriormente, principalmente se tratando de relacionamentos e de seu vício pelo trabalho. É uma pessoa fechada, vivendo em seu próprio mundo de sofrimento e a autora soube maravilhosamente bem descrever todos os sentimentos da personagem de forma realista e a meu ver foi uma das personagens mais bem construídas da história.

Victoria, por outro lado, foi me cativando ao longo da narrativa. No início não conseguia entender suas razões para levar a vida que vivia – chegando a deixar sua vida em último plano para tentar ajudar uma criança que em momento algum parece ter algum tipo de melhora. Porém, gradativamente comecei a entender de verdade a personagem e até mesmo a admirar sua postura diante de uma situação tão difícil.

Apesar de ser a grande detetive da trama – e a protagonista dessa série de livros de Lisa Gardner – devo admitir que não simpatizei em momento algum com D.D. Warren. Seu jeito durão me soava forçado na maioria das vezes e não consegui em momento algum me conectar com a personagem como aconteceu com Victoria ou Danielle. Seus capítulos eram de longe os que eu menos ansiava ler por acabar sempre me irritando com sua personalidade e foi o que acabou por não tornar este livro um de meus favoritos.

Já o mistério em torno dos assassinatos é, no mínimo, eletrizante. Com uma trama muito bem estruturada ansiamos por saber o que de fato aconteceu, o que nos faz terminar a leitura rapidamente mesmo o livro possuindo um tamanho razoavelmente grande – quase 500 páginas. Principalmente a partir da metade da leitura, simplesmente não conseguia largar o livro até terminá-lo e seu desfecho foi bastante satisfatório. 

Em suma, apesar de minha antipatia em relação à detetive, o livro é muito bom. Ótimo para aqueles que adoram um bom suspense, personagens traumatizados ou passando por situações difíceis e uma trama um tanto divergente das que estamos acostumados a ver por aí.

Nota:
☻☻☻☻☺ (Muito Bom)

11 comentários:

  1. Oi Dessinha!
    Eu também amei esse livro. Adoro thrillers, e esse não decepcionou nem um pouco. Diferente de você, eu gostei bastante da detetive haha As partes dela eram as que eu mais gostava, pois eram de fato as partes da investigação em si pelas quais eu mais ansiava. Eu adorei as tramas paralelas, o que não é algo muito fácil de acontecer, mas fiquei fascinada por todo o processo investigativo, pela forma como os detetives conduziam o mistério, as cenas, as entrevistas, então foi de longe o que eu mais gostei!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi Andressa.
    Também adorei esse livro. Se trata de uma história tão envolvente que chega ser difícil parar de ler rs. Mas ao contrário de você eu gostei da detetive, a achei uma personagem bem durona e profissional, acho que o fato dela levar o trabalho à sério e não descansar enquanto não resolvia o caso, foi um dos pontos que mais me agradaram e me fizeram ansiar pelo desfecho.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi Dessa, eu fico até com medo de ler alguma coisa assim, sério. Crianças assim, credo! Acho que nunca vou conseguir olhar para elas do mesmo modo! rsrs
    Adoro livros de suspense, mas sabe que esse nunca chamou minha atenção? Não sei porque exatamente.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Oi Dessa!
    Pena que não curtiu a detetive, mas isso não parece ter tirado o brilho da obra.
    É uma leitura que pretendo fazer, sempre vejo muitos comentários positivos a respeito!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  5. Que drama em... Minha namorada parou de ler...rs., pois assim como Julia G., ela não gostou muito das crianças na visão que o livro mostra... Estou tentando convencê-la que é pura ficção...rs.
    Att.,
    Luks

    ResponderExcluir
  6. Gostei da resenha. Já havia lido outras sobre o livro e existem pontos de convergência, entre eles o personagem da detetive. Livros de mistérios policiais me atraem e vou ler o livro.

    ResponderExcluir
  7. Nossa resenha interessante,também gosto de histórias de mistério e suspense, fiquei curiosa para ler e descobrir o que acontece porque a autora deve ter realizado uma pesquisa profunda sobre o tema crianças psicóticas,deve prender a tenção do leitor por causa dos assassinatos.

    ResponderExcluir
  8. Dessa, li o livro no ano passado e adorei! Fiquei impressionado com a forma de narração da autora, muito interessante, com mais de um ponto de vista. Juro que imaginei a detetive como a autora é e uma mistura com a protagonista de Law and Order, hahahaha Pena que você não simpatizou tanto com ela.
    BeijO!

    ResponderExcluir
  9. Oi :)
    Não posso acreditar que eu não sabia da existência desse livro! Ele parece ser bem do gênero que eu gosto e agora estou super curiosa para ler mais sobre essa história :3

    Beijos, Caroline
    Another Words
    http://anothersimplewords.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Oii Andressa!
    O livro parece ser eletrizante mesmo, sou super fã de mistérios!
    Ainda não tive a oportunidade de lê-lo, mas a minha amiga leu e gostou bastante!
    Beijos!

    Elidiane - Leitura entre amigas

    ResponderExcluir
  11. Olá, ótima resenha. É um estilo bastante peculiar de leitura, mas me interessei bastante.

    ResponderExcluir