Início Editoras Parceiras Blogs Parceiros Autores Parceiros Contato undefined

21 de ago de 2012

Resenha: A Casa das Orquídeas - Lucinda Riley

Informações:
  • Título Original: Hothouse Flower
  • Autora: Lucinda Riley
  • Editora: Novo Conceito (cortesia)
  • Páginas: 560
  • ISBN: 9788563219961
Sinopse: Quando criança, a pianista Júlia Forrester passava seu tempo na estufa da propriedade de Wharton Park, onde flores exóticas cultivadas pelo seu avô nasciam e morriam com as estações. Agora, recuperando-se de uma tragédia na família, ela busca mais uma vez o conforto de Wharton Park, recém-herdada por Kit Crawford, um homem carismático que também tem uma história triste. No entanto, quando um antigo diário é encontrado durante uma reforma, os dois procuram a avó de Júlia para descobrirem a verdade sobre o romance que destruiu o futuro de Wharton Park... E, assim, Júlia é levada de volta no tempo, para o mundo de Olívia e Harry Crawford, um jovem casal separado cruelmente pela Segunda Guerra Mundial, cujo frágil casamento estava destinado a afetar a felicidade de muitas gerações, inclusive da de Júlia.



Resenha: À primeira vista o livro A Casa das Orquídeas pode assustar, ou ao menos causar uma leve preguiça antes do início da leitura por conta de suas 560 páginas. Mas felizmente e, ao contrário do que parece, o livro não contém uma narrativa muito pesada: mostra duas lindas histórias de amor que têm uma relação entre si e ao longo do livro podemos notar isso claramente.
 
Os personagens são, no geral, bem interessantes. O mais incrível e que pode ser facilmente percebido em todos eles é que em momento algum parecem ser fictícios – todos tem características muito reais, cometendo erros e acertos ao longo de suas vidas, o que acaba os tornando muito humanos. Isso dá um toque especial à narrativa, pois o leitor consegue imaginar aquela situação acontecendo de verdade, sem precisar fantasiar um personagem com atitudes inexistentes e incoerentes com nossa própria realidade.
 
Outra coisa no livro que me surpreendeu foi a capacidade da autora de nos transportar para os lugares onde os personagens se encontram naquele momento. É incrível como pude me sentir em Wharton Park – tanto no passado como no presente – e como quase consegui me sentir uma parte da família inglesa que teve tanta história para contar. As descrições foram feitas no ponto certo: nem exageradas e muito menos precárias, conseguindo fazer com que enxergássemos a beleza de todos os ambientes utilizados na história, introduzindo-nos diretamente à eles.
 
Quanto à relação entre as duas famílias contadas no livro, consegui desvendar seu segredo mesmo antes de chegar ao desfecho da história. Muitos podem pensar que isso acabou tornando o livro previsível demais ou até um tanto clichê, mas na verdade há muito mais para ser descoberto do que apenas este mistério - o que foi uma total surpresa para mim pois por outros acontecimentos eu realmente não estava esperando em momento algum.
 
O único ponto que me levou a não classificar o livro como um favorito foi que no começo da história achei que ela se arrastava um pouco, sem muitos acontecimentos interessantes que me prendessem completamente à trama. Mas, uma vez que a história adquire um ritmo agradável, ela só tende a melhorar e quando estava praticamente no final, não conseguia mais largar o livro.
 
É uma história bonita que mostra amores, decepções, esperança, fé e principalmente seres humanos como qualquer um de nós. Somando isso com um cenário arrebatador, Lucinda Riley conseguiu criar uma história diferente que nos transporta para o presente e passado de seus personagens com grande maestria.

Nota: ☻☻☻☻☺ (Muito Bom)

18 comentários:

  1. Oi Dessa!
    Apesar de achar a capa linda, eu não tinha tanta vontade de ler o livro, porém sua resenha acendeu em mim essa vontade. A história parece linda, o livro parece ter um bom ritmo, apesar do começo, e acho que vou gostar!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Realmente as páginas assustam...rs. Geralmente livros deste "gênero" são massantes, mas como você bem destacou que não é o caso desta leitura - fiquei animado para lê-lo.
    Att.,
    Luks

    ResponderExcluir
  3. Já tinha bastante vontade de ler esse livro, e sua resenha me deixou mais curiosa ainda. Além de a capa ser maravilhosa, a história parece ser muito bonita e interessante. Espero ler em breve e gostar bastante dele também. :)
    Beeeijos

    ResponderExcluir
  4. Dessa, apesar do tamanho bem considerável de "Casa das Orquídeas", tinha me esquecido totalmente de que ele estava em minha prateleira. Desde que o livro chegou, tive uma impressão muito boa de sua história. Lembrou-me desses romances aos quais assistimos em filmes dramáticos, de amores que são herdados na família e depois dessa sua resenha muito bem feita, retomei meu interesse nele.
    Provavelmente será uma das minhas próximas leituras. A lista aqui está graaaaaande... hahaha
    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Oi Dessa, jurava que esse era um livro fininho, sabia? ;x rsrs
    Mas adoro livros que têm mais páginas, principalmente quando a história é boa, já que tenho sérios problemas para me desgrudar quando gosto deles.
    Adorei saber que os personagens são bem construídos, acho que isso já faz a história ser mais envolvente, e acabamos por nos identificarmos mais.
    Ótima resenha.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Esse livro parece ser apaixonante!

    Bjoo.

    ResponderExcluir
  7. Ah gostei muito da Resenha e por mais que não seja o meu tipo de leitura preferida me deu uma vontadezinha de ler, como você falou que a autora descreve bem os lugares que você tem a impressão de está lá e tal... gosto MUITO disso, de leituras com descrição e profundidade que fazem você "mergulhar" no livro.
    Enfim, viajei rsrsrsrrsrs
    até mais..
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Eu continuo na fase "assustada com o tamanho do livro" e a capa não me chamou atenção. Confesso que até o rosto da autora me afasta desse livro, rs.

    E só leio resenhas que dizem que ele é muito bom. A parte legal de você desvendar o mistério antes de o autor revelar é que mostra que você está aprimorada, hein?!

    Mas vai continuar na fila de espera...

    ResponderExcluir
  9. EU LI É MUITO LINDO ESSE LIVRO...
    EMOCIONANTE...
    CHEIO DE REVIRAVOLTAS..;

    ResponderExcluir
  10. Já li e gostei bastante desse livro. É fofo, me fez lembrar de um filme antigo com duas histórias dentro de uma. Adorei o livro.

    ResponderExcluir
  11. Ainda nao li o livro, mas nas resenhas que tenho visto estou me apaixonando e quero muito ganhar um.

    ResponderExcluir
  12. Ai, fiquei com muita vontade de ler, e não tenho preconceito com livros grandes, rs. Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  13. Oi Dessa!
    O tamanho de Casa das Orquídeas realmente assusta! ahauahuah' Engraçado é que eu não me assusto com o tamanho dos livro da série A Crônicas de Gelo e Fogo, mas nesse caso sim! ;P
    Desde que ele foi lançado pela NC fiquei com vontade de ler o livro, vi muitos comentários positivos sobre ele, mas a sua é a primeira resenha que eu leio e me deixou com mais vontade de ler ainda. O grande problema é a sempre grande fila de livros para ler! ;/ hauhauahuah' Abraço! (:

    ResponderExcluir
  14. Já queria comprar esse livro há muito tempo e depois de ler sua resenha só despertou ainda mais minha curiosidade.
    Amo livros que tem romance, sou apaixonada.
    Resenha - Cinquenta Tons de Cinza.
    Passa lá!
    manuscritodecabeceira.blogspot.com
    Bjs.

    ResponderExcluir
  15. Tinha visto esse livro há um bom tempo e todo o burburinho em relação a ele não tinha me comovido. Pelo menos não até agora, por que depois da resenha finalmente um interesse foi despertado e sem dúvida entrou para a listinha.

    Ótima resenha!
    beijos querida.

    ResponderExcluir
  16. Oi!
    Gostei da sua resenha e com certeza vou querer lê-lo.
    O começo é sempre uma parte complicada. Poucos livros já parte num bom ritmo. Pena que este não é um deles. Mas se depois a história compensa, merece a leitura.
    Bjs

    ResponderExcluir
  17. Pensei que esse livro fosse fininho, fui ver ele na loja, era gigante *-* não tinha parado para ler resenha nem a sinopse dele pela internet, parece ser bom, apesar de não gostar muito de livros desse estilo fiquei interessada em ler. Quem sabe né? ^^
    Estou seguindo-a! Abraços,
    Fanie.

    ResponderExcluir
  18. Dessa, eu comecei a ler o livro, mas, por causa dos outros que chegaram na época, adiei a leitura um pouco. Vendo seus elogios, senti a mesma vontade de antes de ler o livro, espero fazê-lo em breve.
    Beijão!

    ResponderExcluir