Início Editoras Parceiras Blogs Parceiros Autores Parceiros Contato undefined

14 de jun de 2012

Resenha: Ladrão de Olhos - Jonathan Auxier

Informações:
  • Título Original: Peter Nimble and his Fantastic Eyes
  • Autor: Jonathan Auxier
  • Editora: LeYa (cortesia)
  • Páginas: 424
  • ISBN: 9788580442700
Sinopse: Peter Nimble é um jovem órfão e cego que aprendeu a sobreviver no mundo do crime. Tratado como um escravo pelo cruel sr. Seamus, todas as noites Peter é obrigado a roubar dos bons cidadãos da cidade e, durante o dia, permanece trancado em um porão, onde sonha com um futuro melhor. Até o dia em que ele rouba um objeto de um misterioso viajante - uma caixa que contém três pares de olhos mágicos. Ao experimentar o primeiro par, Peter é instantaneamente transportado para uma ilha secreta, onde ele terá uma missão especial: resgatar um povo em apuros no perigoso Reino Desaparecido! Peter Nimble, juntamente com seu fiel companheiro - um cavaleiro que foi transformado em uma estranha combinação de cavalo e gato - e com a ajuda dos olhos mágicos, embarcará em uma inesquecível aventura de capa e espada para descobrir seu verdadeiro destino!
Resenha: Este livro me conquistou logo de início, principalmente por sua belíssima diagramação. Detalhes que para mim fazem muita diferença em um livro são os diversos cuidados que a editora tem para publicá-lo e que podem tornar a leitura mais desejável e agradável. É uma história de aventura infanto-juvenil e assim, um pouco diferente das que ando lendo ultimamente mas que sem perceber, sentia falta.
 
O protagonista Peter Nimble é um garoto encantador e que, apesar da conhecida cegueira, na maioria das vezes não se intimida, fazendo de tudo para concluir a missão a que foi enviado. Em alguns momentos vemos alguns momentos de fraqueza no personagem, presentes na maioria das crianças, mas que logo são superadas pelo garoto em prol da sua aventura. Ao longo da história vamos percebendo que além de ser um ótimo ladrão, daquele que consegue abrir qualquer tipo de fechadura ou cadeado, o pequeno garoto é acima de tudo um excelente amigo e companheiro, principalmente se tratando de Sir Tode - um homem amaldiçoado por uma bruxa e condenado a viver como uma mistura de gato, cavalo e cavaleiro. A amizade entre eles é algo bonito e que por vezes me pareceu como algum tipo de lição: apesar da aparência estranha de Sir Tode, Peter não conseguia vê-lo e aceitava essa sua condição, mostrando que o que importa na verdade é o interior de cada um de nós e não nossa aparência exterior. O garoto, com certeza, foi o meu personagem favorito do livro, que me cativou logo no início.
 
Só posso dizer que adorei o rumo que toda a trama tomou e que apesar de em algumas partes ter descoberto alguns dos mistérios nela envolvidos, outros ainda foram uma boa surpresa para mim. Cada vez que Peter experimentava um de seus olhos mágicos eu ansiava pelo resultado extraordinário que teriam e como poderiam ser de alguma maneira importantes no momento, o que acabava sempre me surpreendendo.  Mesmo assim, os que mais gostei foram os olhos esmeralda, que conseguiram me admirar ainda mais que os outros dois. 
 
Os dois companheiros passam por diversas aventuras inimagináveis, nunca tornando o livro monótono ou cansativo e digo que adorei cada uma delas e o modo como o autor as narrou. Com isso, o ritmo da história é muito bom e a leitura flui rapidamente, apesar de ser um livro infantil razoavelmente grande. Quanto mais avançava a leitura, mais empolgava ficava com a trama e isso chegou ao ponto onde nos últimos capítulos, não queria mais largar a história. Além disso o livro possui duas curiosidades que o caracterizaram, sendo a primeira o poder do autor conversar com os leitores. Muitas vezes me senti verdadeiramente em uma roda de contos de história, só ouvindo o contador narrá-las de um modo único. A narrativa era as vezes interrompida para explicações interessantes e dicas que o autor tinha a dar para nós leitores e, como nunca tinha visto nada parecido antes, acabei por gostar das partes em que acontecia. A outra curiosidade do livro, agora por parte da editora, foi a já dita ótima diagramação: a mudança que a editora fez na coloração de suas páginas, ao contrário de deixá-lo cansativo de ser lido, deixou a trama com mais um aspecto único. 
 
O livro não chegou a se tornar um favorito, mas com certeza foi um dos livros mais divertidos que li este ano. Creio que mesmo se tratando de um livro infantil, Ladrão de Olhos vai agradar não somente esse público específico como também todos os leitores que apreciam uma boa aventura, repleta de fantasia e criaturas espetaculares, assim como eu.

Nota: ☻☻☻☻☺ (Muito Bom)

14 comentários:

  1. Já tinha visto esse livro pela blogosfera, mas ainda não tinha parado para ler sua sinopse. Confesso que agora, depois de ler sua resenha, fiquei curiosíssima. A história parece ser bem divertida, descontraída e diferente. Entrou para minha lista! :)
    Beeeijos

    Marina Oliveira
    http://distribuindosonhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Dessa!
    Tive essa mesma sensação que você ao ler Gregor! É também infanto-juvenil e percebi que estava com saudades de uma leitura assim. Também, quando dei por mim, já estava completamente dentro da história e sem querer parar de ler!
    É ótimo ver que há livros bons assim pras crianças e pré-adolescentes, capaz de agradar até mesmo nós que já passamos dessa fase!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  3. Oi Dessa!
    Diferente de você não estou tão afastado dos livros de aventura infanto-juvenis, entretanto foram poucos os que li esse ano que conseguiram realmente me envolver. Acho que eu cheguei a te contar que também havia pedido Ladrão de Olhos de parceria, ele ainda não chegou, aconteceu um problema na hora de enviar, mas deve chegar por esses dias e estou bastante curioso para lê-lo. Acredito que ele será diferente desses outros que eu citei e irá realmente fazer com que eu me empolgue com a leitura.
    Gostei bastante da sua resenha, como sempre. Beijão! ;*

    ResponderExcluir
  4. Estou me perguntando, como que eu não conhecia este livro* Simplesmente adorei! Acho que vou amar este livro viu*
    Bela resenha*
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  5. Já vi esse livro em vários blogs. Parece estar fazendo sucesso.
    Gostei muito da resenha, fez-me ficar interessado em lê-lo.
    Deve ensinar alguns conceitos de ética mesmo, tendo um personagem cego como protagonista.
    Acho que entendo isso que você disse de literatura infanto-juvenil, após lermos, vemos é bom, sim. Quando bem escritas, podem se tornar livros muito agradáveis de se ler.

    Espero poder lê-lo... quando não sei, mas espero. haha
    Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Boa noite :)
    Como vai?
    Olha,faz tempo que não leio um livro assim...infantil.
    Gostei muito da sua resenha e admito que não conhecia a obra.

    Muito obrigado pelas visitas e elogios lá no blog.
    Beijos e bom final de semana

    www.rimasdopreto.com

    ResponderExcluir
  7. Olá!!

    Esse livro parece mesmo ser incrível... superar os obstáculos físicos e ainda sim se divertir...

    Deve mesmo ser muito bom.


    Beijos,

    Samantha Monteiro
    Word In My Bag
    http://wordinmybag.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Eu estou bem curiosa para ler esse livro, e é desse gênero que me diverte...
    Essa capa é TÃO LINDA!! Nossa! A Leya arrasa sempre! Me lembra Percy J. Talvez pelo tom de verde na capa, se tratar de um livro infantil e infanto-juvenil ou pela palavra 'Ladrão', rsrs

    Beijos
    Lendo de Tudo

    ResponderExcluir
  9. Oi, Andressa!
    Eu já tinha visto esse livro, mas achava um pouco estranho e sinistro o nome dele. Agora com sua resenha, percebi o que é ser ladrão de olhos... rs
    Gostei bastante da resenha. Eu gosto muito de história infanto-juvenis e, realmente, faz falta ficarmos um tempo sem lê-las. Acho bacana variar entre os gêneros literários, mas sempre é bom intermediar com livros leves e divertidos como esse.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Eu adoro ler livros infantis com conteúdo, normalmente são tão interessantes, eu já tinha visto esse livro em algum lugar e imaginei que fosse uma história bem soturna, pelo título, mas parece divertido e original.

    ResponderExcluir
  11. Esse eu quero ler, Dessa!
    Realmente, o livro é liiiiindo! A diagramação é perfeita e tudo mais, a capa é suuuuper legal. Adorei!
    Gosto de leituras leves e descontraídas. As vezes, algumas leituras que não são para o nosso público, nos agradam mais que imaginamos. Como no caso dos livros do Rick Riordan.. Vários adultos leem e adoram!
    Uma sorte que o livro é gostoso! (as páginas cinzas me lembram A Invenção de Hugo Cabret, que é todo ilustrado e tal, com as páginas cinzas, quando vistas de lado)
    Beijão, Dessa!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Andressa. Este é o tipo de livro que funciona para muitas idades. Quando a essência da história é a superação e não a negação absoluta de um problema.
    Parabéns pelo blog. Ah! E gostei do background. Vou seguir você.
    Qualquer dia, visite-me em: www.anotacoesdeumbardo.blogspot.com ou em www.lilazfotografias.wordpress.com

    ResponderExcluir
  13. Oi Andressa, estava curiosa para ler uma resenha desse livro, que tenho lido tanto sobre. Gostei bastante, parece ser uma história muito bom, espero ter oportunidade de ler.

    Beijinhos

    ResponderExcluir