Início Editoras Parceiras Blogs Parceiros Autores Parceiros Contato undefined

15 de mai de 2012

Resenha: Cruzando o Caminho do Sol - Corban Addison

Informações:
  • Título Original: A Walk Across the Sun
  • Autor: Corban Addison
  • Editora: Novo Conceito (cortesia)
  • Páginas: 448
  • ISBN: 9788581630090
Sinopse: Sita e Ahalya são duas adolescentes de classe média alta que vivem tranquilamente junto de seus familiares, na Índia. Suas vidas tranquilas mudam completamente quando um tsunami destrói a costa leste de seu país, levando com suas ondas a vida dos pais e da avó das meninas. Sozinhas, elas tentam encontrar um modo de recomeçar a vida. Mas elas não devem confiar em qualquer um... Enquanto isso, do outro lado do mundo, em Washington, D. C., o advogado Thomas Clarke enfrenta uma crise em sua vida pessoal e profissional e decide mudar radicalmente: viaja à Índia para trabalhar em uma ONG que denuncia o tráfico de pessoas e tenta reatar com sua esposa, que o abandonou. Suas vidas se cruzarão em um cenário exótico, envolto por uma terrível rede internacional de criminosos.
Resenha: Este primeiro romance de Corban Addison é repleto de emoções distintas. Podemos dizer de início que o autor fez uma ótima estreia no mundo literário e que com certeza ainda vai mexer com os sentimentos mais profundos de muitos leitores. Cruzando o Caminho do Sol é um livro maravilhoso, com um cenário diferente do que estou acostumada a ler por se passar em sua maioria na Índia, e com uma trama extremamente envolvente.

Já iniciamos o livro com uma tragédia avassaladora. O interessante é toda a sensibilidade que o autor usou para narrar o tal fato, mostrando o íntimo das personagens envolvidas nele e sua dúvida interior de ‘’o que fazer agora?’’. Especialmente Ahalya, que é a personagem foco desse primeiro capítulo, consegue transmitir para nós leitores sua enorme dor da perda, uma perda não prevista e que leva embora todo o mundo que ela um dia conheceu. Isso me fez pensar o que faria se um dia acontecesse comigo: como seria perder de uma hora para outra tudo o que você ama e conhece?

Nesse início achei que por se passar em um país diferente do nosso, com uma cultura bem diferente, os vários nomes estrangeiros dos personagens seriam um pequeno problema, mas na verdade não é. O autor soube conduzir a trama muito bem, sem partes confusas ou mesmo personagens inúteis a ela. Tudo ali tem um significado e todo o personagem tem importância, nem que seja pequena. 

Apesar de serem em terceira pessoa, os capítulos mostram os pontos de vista dos personagens  aleatoriamente. No começo do livro temos como principais focos de narração Thomas e Ahalya, mas depois de um tempo, temos outra personagem, a irmã da segunda, Sita. Quando esta começa a ter participação na narração da trama, Ahalya é deixada um pouco de lado neste quesito. E falando nos personagens principais, até agora não sei qual deles é o meu favorito, já que todos acabaram me cativando durante a trama e não tem um que eu tenha gostado mais. Todos eles são muito reais!

Os horrores vividos pelas irmãs é algo perturbador. Me fez pensar em como a humanidade pode ser egoísta e aproveitadora, e como muitas pessoas podem ser malvadas e sem piedade. Apesar de ser um livro fictício, o autor explora o tráfego humano, algo muito real e não muito comentado. O fato de saber que isso acontece à muitas garotas indefesas e que não tem outra alternativa é avassalador, deixando a história com um ar ainda mais cruel. Não conhecia muito o assunto, mas foi muito bem abordado pelo autor, tanto por não ser algo muito visto em livros, quanto por dar um ar diferente à história. Tenho certeza de que não foi fácil criar toda essa trama e de que foram necessárias muitas pesquisas profundas no assunto, mas só tenho a parabenizar o autor pelo resultado espetacular.

É uma história que além da tragédia mostra o amor, tanto de um casal como entre uma família. É uma história que ao mesmo tempo é angustiante e emocionante e que apesar de conter quase 450 páginas, não se torna cansativa em momento algum. Eu, particularmente amei o livro e o releria sem pestanejar. Foi um livro que mexeu comigo e que me deixou pensando no assunto ainda muito tempo após seu término.
''Ela se lembraria da pessoa que ela foi e da Índia que conheceram antes de toda aquela loucura. O mundo podia roubar sua liberdade; podia acabar com sua inocência; podia destruir sua família e arrastá-las por caminhos para além de seu entendimento. Mas não podia privá-las de sua memória. Apenas o tempo tem esse poder, e Sita iria resistir a todo custo. O passado era tudo o que restava para ela.'' - Pág 299.
Nota: ☻☻☻☻☻ (Ótimo - Favorito)

18 comentários:

  1. Oi Dessa!
    Admito que assim que foi anunciado o lançamento de Cruzando o Caminho do Sol o livro não me chamou atenção, mas que após ler algumas resenhas, acho que a sua é a terceira que leiro, fiquei completamente louco para ler o livro.
    Sem dúvida essa será uma leitura bastante diferente da que estou acostumado, primeiro por se passar na Índia e claro, por falar de um tema que até hoje não tinha visto ser tratados em livros, que é o tráfico de pessoas.
    Enfim, espero realmente ter a oportunidade de ler o livro logo, pois parece ser ótimo. Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Oi Dessinha!
    Ahh, quero muito ler esse livro! Fico tão feliz em saber que ele seja tão bom assim. Apesar de triste, parece ser uma história bem tocante, densa, bem escrita, bem formulada, e que vale muito a pena conhecer. Adoro quando me deparo com livros com tantos personagens interessantes que não sei escolher qual o meu preferido.
    Desde que li A Maldição do Tigre, fiquei apaixonada pela Índia pois mostrou tantas cores, sabores e costumes que não pude ficar imune a parte mais charmosa do país, porém ela infelizmente é mais conhecida pela pobreza e miséria, e tenho a impressão de que o livro mostra esse outro lado, além dessa parte mais terrível que é o tráfico humano, algo tão cruel. Você está certa, não vejo muito isso em livros, geralmente é assunto mais de filme, espero não me chocar tanto assim e conseguir levar a leitura numa boa, fico receosa que tenham algumas partes difíceis de digerir mas não sei se esse é o caso, ou se o autor apenas fala por cima!
    Adorei a resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Li algumas resenhas desse livro, e confeso que não dava nada por ele kkk.
    Fiquei encantada e super curiosa para ler.
    Quero saber como as irmãs iram se safar.
    manuscritodecabeceira.blogspot.com
    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. OMG
    tanta resenha boa que eu fico com a maior vontade de pegar o livro para ler jhá.
    Já tô até me vendo chorando com este livro, estou precisando ler algo emocionante, pois acabo de sair de um romance policial.
    bjos

    ResponderExcluir
  5. Oi, Dessa!
    Estou com o livro aqui parado, ainda não li. No início estava com bastante vontade de ler, mas não gosto do lugar onde se passa nem dos nomes indianos, rsrs Entretanto, o tema me interessa muito! Gosto de histórias fortes, com um tema polêmico e que nos fazem refletir/chorar...
    A sua resenha me motivou, novamente! Quero ver se pego no próximo mês, já que é de resenha, afinal.
    Achei um máximo você ter favoritado o livro, Dessa! Adorei a resenha!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  6. Uau! Esse livro deve ser bom mesmo, voce ate marcou como favorito.
    Eu tenho ele aqui mas e' tanto livro pra ler, entao ele vai ter que esperar a vez dele.
    Logico que, com essa sua resenha vou ter que passar ele um pouquinho na frente. Fiquei super curiosa pra saber tudo o que acontece.
    E' sempre bom quando muda um pouco a ambientacao do livro ne'? E, sendo na India deve ter sido muito legal devido a toda cultura deles.
    Adorei!

    bjs.

    ResponderExcluir
  7. Oi!!

    Cheguei aki agorinha e a sua resenha me deixou empolgada com o livro!! Vou adicionar na fila!

    Adorei o blog! Estou seguindo!!

    Me visita tbm!! http://umpoucomaisdelivros.blogspot.com.br/

    Att,

    Mica

    ResponderExcluir
  8. Oi Andressa!
    Esse livro também mexeu muito comigo!
    Sua resenha está ótima, você conseguiu nos passar tudo que sentiu com a leitura do livro.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  9. Ei Dessa, esse livro deve ser bem complexo, principalmente por tratar desses assuntos tão tabu's. Tenho lido resenhas ótimas sobre ele, o que me faz ficar com mais e mais vontade de ler.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Uma excelente história que reflete a verdadeira vida de muitos meninos e meninas dos países subdesenvolvidos. Gostei muito e concordo com você que o livro não tem trechos desnecessários.
    O autor foi muito bem aventurado em sua estreia e é também muito simpático (tem entrevista dele lá no blog).
    É angustiante mesmo acompanhar Sita, principalmente quando o livro passa a mostrar mais o sofrimento dela.
    E é sempre bom conhecer a riquíssima cultura da Índia :)

    www.amorporclassico.com

    ResponderExcluir
  11. Olá, compartilho da tua opinião, o autor fez uma ótima estreia no mundo literário e com certeza ele lançando mais livros vou comprar sem pensar duas vezes. O livro foi o melhor que li nesse ano...sem dúvida alguma.

    ResponderExcluir
  12. Nossa, que resenha ótima. Me deixou muito curiosa pra ler :)
    É incrível livros em que os personagens não são por acaso e de uma certa maneira se encontram na trama.

    Vou tentar comprá-lo ou ganhar numa promoção :D

    Beeijos!

    ResponderExcluir
  13. Dessa,
    O efeito que o livro teve sobre você foi parecido com o que eu senti. Particularmente falando, sou apaixonada por histórias sobre a Índia e também tenho muitos livros a respeito do Oriente Médio. São realidades muito diferentes das nossas, totalmente exóticas e que, justamente por isso, convidam-nos a conhecer o universo oriental mais de perto.
    Em "Cruzando o Caminho do Sol", não há como negar que vemos muito do lado cruel. Fiquei horrorizada, senti a dor de Ahalya e Sita. Tive vontade de ajudá-las e percebi o quão impotentes somos sobre as maldades do mundo. Não sei se fui eu, mas me deu uma vontade de mudar a vida de alguém, de fazer trabalho voluntário, de ser boa, de salvar uma existência de tamanha perdição. Corban Addison despertou o melhor de nós com sua história e, especialmente, a consciência sobre o que realmente ocorre em nosso mundo.
    Recomendo a todos a leitura.
    Esse trecho que você colocou também foi marcante pra mim na história. Lindo, lindo!
    Sua resenha ficou ótima =)

    Beijinhos!
    Ana - Na Parede do Quarto

    ResponderExcluir
  14. Hum… Muito interessante esse livro. O conteúdo que ele trata é algo extremamente desumano e realmente deve ser muito complicado fazer uma história com esse tema e narrá-la sem fugir ou extrapolar no foco, como vi em algumas resenhas
    Gostei muito, nunca fiz a leitura de um livro desse estilo e acredito que seria muito gratificante fazê-lo.
    Tomara que o consiga na promoção! xD

    ResponderExcluir
  15. Oi Andressa,
    ainda não li meu exemplar de Cruzando o Caminho do Sol, mas pelo que tenho visto este livro tem tocado os leitores. Por se tratar de um tema delicado, estou ansiosa para ver como o autor levou a história.
    E é tão bom quando uma história não termina mesmo depois de concluirmos a leitura, né? *-*
    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Ja li varias resenhas sobre esse livro e todas mto boas.. Estou com mta vontade ler esse livro ele parece ser mto bom e com sua resenha só fiquei com mais vontade de ler

    ResponderExcluir
  17. Tenho lido resenhas muito positivas sobre esse livro, estou louca para ler, me parece um livro bem enriquecedor.

    ResponderExcluir
  18. Adorei! e a capa então? omg, desejo muito esse livro.

    BEATRIZ C. livrosaoprazer
    BEEATRIZ.HAPPY@HOTMAIL.COM

    ResponderExcluir