Início Editoras Parceiras Blogs Parceiros Autores Parceiros Contato undefined

5 de abr de 2012

Resenha: Frankenstein ou o Prometeu Moderno - Mary Shelley (Clássicos 3 em 1)

Informações:
  • Título Original: Frankenstein and The modern Prometheus
  • Autora: Mary Shelley
  • Editora: Martin Claret (cortesia)
  • Páginas: 159 (referentes apenas à essa história)
  • ISBN: 9788572328135

Sinopse: Três clássicos do terror imortalizados pelo tempo e reunidos em um único volume, Frankenstein, O Médico e o Monstro e Drácula destilam em suas páginas aspectos sinistros e macabros da imaginação humana. Os três livros se originaram de pesadelos de seus autores e nos remetem a paisagens sombrias, como os alpes suíços, onde nasceu Frankenstein, a acinzentada Londres do dr. Jekyll – e seu outro eu misterioso – e a tenebrosa Transilvânia do Conde Drácula.
Em Frankenstein, o criador perde o controle sobre sua criação, e o leitor passa por momentos de apreensão e horror psicológico.

Resenha: Este famoso clássico do terror foi lido por mim na edição 3 em 1 da editora Martin Claret. Tanto isso, quanto o modo como é narrada a história, tem pontos muito divergentes e que podem ser avaliados separadamente. Podemos conhecemos no livro uma monstruosidade sem igual, e que mostra em certos momentos o que a ganância pode fazer a uma vida.

A trama em si foi muito bem criada pela autora e creio que tenha sido necessária uma imaginação enorme para tal, considerando também o fato de Mary ter tirado a ideia original de um pesadelo que ela própria teve. Se pensarmos no agora, como já temos um certo conhecimento da história ou de parte dela, mesmo quem nunca leu, muitas vezes podemos não perceber que naquela época o avanço biológico proposto no livro era simplesmente incabível. E ao invés de ser passada uma ideia de como o avanço é ótimo e necessário, são mostradas as tragédias e até aonde os atos impensados podem nos levar.

Quando Victor Frankenstein tem a ideia e os recursos para dar vida a algo inanimado, isso lhe parece a melhor coisa que já lhe aconteceu, é mostrada então sua total alegria e seu trabalho árduo para o término do projeto que ele tanto sonha em ver finalizado. Mas ao contrário do que imaginamos, e até do que ele próprio imagina, é incrível a forma como o mesmo muda de ideia simplesmente ao ver o ser, aquele que ele mesmo produziu, criar vida. Podemos notar rapidamente a mudança na personalidade do personagem, que de alegre, passa a viver perseguido pelo medo, a covardia, e maior que tudo, a culpa. Victor transforma em uma obsessão doentia pensar na monstruosidade de seus atos. Cheguei a sentir certa parte da dor do personagem quando sua vida se torna não mais que miserável, e me fez pensar no quanto uma ação impensada pode mudar o rumo de muitas vidas diferentes.

Gostei muito dos adjetivos peculiares utilizados por Mary para retratar o monstro de Frankenstein. Principalmente na descrição da sua aparência física, mostrando suas diferenças em relação aos humanos, como o tamanho da criatura ou a deformidade do rosto. E além disso mostrar que até ele possui uma personalidade forte.

Algo que não gostei quanto à narração foi o fato de existirem duas pessoas contando a história. Geralmente não gosto de livros que são contados através de cartas ou emails, e o começo e fim do livro são feitos dessa maneira, e não dão muito adianto à toda a trama. Só a partir do momento que o primeiro narrador conhece Victor, e o mesmo começa a contar-lhe sua própria história é que me vi mais empolgada com todo o enredo e me senti bem mais conectada aos personagens, já que Victor parecia conversar diretamente com o leitor.

A leitura não flui tão rapidamente. Além do problema que citarei quanto à diagramação, a linguagem utilizada no livro é difícil, por ser mais antiga, e muitas vezes tive que retornar o capítulo a fim de entendê-lo melhor. Isso acaba melhorando um pouco ao longo da história, já que o leitor acaba se acostumando com algumas palavras. Mesmo assim, o livro seria mais dinâmico se a linguagem fosse um pouco diferente.

Como disse, também existem pontos positivos e negativos a respeito dessa edição mais compacta. Os positivos são, sem sombra de dúvida, o bom trabalho da editora na realização da capa e a facilidade de em um só livro, ter as três consideradas melhores histórias de terror. Mas existem também alguns negativos, como o tamanho extremamente pequeno da fonte. Como foi necessário adaptar os livros, a diminuição do tamanho das letras seria o mais adequado para não deixar o livro grande demais, o que acaba atrapalhando a leitura principalmente à noite e cansando ainda mais o leitor.

Apesar de uma leitura um pouco monótona, foi um livro que me agradou a seu modo. Em partes me sentia completamente envolvida com as desgraças de Victor e o terror psicológico que é transmitido é inegável. Os fãs de um bom terror com certeza irão apreciar esta leitura.

Nota: ☻☻☻☺☺ (Bom)

9 comentários:

  1. Já ouvi falar (avá) e não tenho vontade der ler. Não sei porque mas não sou fã de Frankestein. haha
    Parabens pela resenha.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi Dessinha!
    Adoro a maneira que você escreve as suas resenhas! Já disse isso, né? ^^
    Sou louca para ler Frankenstein. Do livro 3 em 1, essa é a única história que não li e parece ser muito boa, mesmo que um pouco monótona como você disse; tinha a impressão de que isso acontecia mesmo, mas ainda assim parece ser daquelas narrativas intrigantes, que te fazem querer seguir em frente.
    Imagino também que deve despertar muitas emoções no leitor. O aspecto psicológico do livro parece ser muito bem desenvolvido!
    As vezes duas pessoas contando a história pode confundir mesmo, mas em certas tramas eu até prefiro, sabe? Conhecer dois pontos de vistas diferentes.
    A letra dessa edição é pequenininha mesmo, e chega a incomodar um pouco, mas ainda assim gosto muito dela como um todo. ^^
    Beijão!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Dessa! Não é um livro que me chame atenção, apesar de ser um clássico e despertar certa curiosidade. Não gosto dos filmes que foram feitos a partir desse livro, enntão a vontade de ler é bem pouca. Não é o meu tipo de leitura, pelo menos. Sua resenha está muito, muito boa. Bem estruturada, mas creio que eu iria dar a mesma nota que você, haha.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Quero muito ler esse livro e apesar de ser lento quero dar uma chance...
    Sua resenha está ótima, muito bem feitas mostrando todos os potos tanto positivos quando os negativos =]

    Beijos.
    #Resenha falada.

    ResponderExcluir
  5. Eu sempre tive vontade de conhecer essas histórias clássicas de terror. Nos desenhos e filmes, sempre ouvimos falar, quando somos crianças.
    Dos 3x1 da Martin Claret, esse é o que mais quero ler. Depois, Drácula e O Médico e o Monstro.
    Mesmo que a leitura seja um pouco cansativa e monótona, eu tenho vontade de conhecer a história. Como já disse, só conheço a história por meio da televisão, mas nunca me aprofundei nas pesquisas.
    Adorei a resenha, viu, Dessa (posso? Andressa soa tããão sério, tão profissional, rsrs)!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  6. Ei Dessa! Já li Frankenstein nessa mesma edição que você e gostei, apesar de concordar com vocês nos pontos negativos, inclusive os de edição, como a já citada fonte muito pequena.
    Uma coisa que me impressionou foi o quão pouco eu conhecia sobre a estória original. Devido as inúmeras adaptações quado comecei a ler acabei encontrando uma coisa bastante diferente do que eu havia imaginado encontrar.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Andressa!
    Ainda não tive a oportunidade de ler nenhuma dessas histórias, mas sempre tive vontade de conhecer. O fato da leitura ser monótona me desanimou um pouco e como não sou tão fã assim de terror, acho que vou deixar passar haha.

    Beijos,
    Bianca - http://www.epilogosefinais.co.cc/

    ResponderExcluir
  8. Oi Andressa!
    Essa foi a história que menos gostei do livro.
    Ela em si não é de terror
    E engraçado que todos pensam que o monstro se chama Frankenstein né? HAHAHA

    Também adorei o jeito que a autora descrevia a criatura..

    Feliz Páscoa
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  9. Oi Dessa! Sempre quis conhecer mais a fundo a história de Frankenstein, eu não fazia nem ideia que não era o nome do monstro... hahaha. Muito legal. Gostei da resenha.

    E isso da diagramação é o que me impede de ler mais livros da Martin, porque todos os que tive contato tem a letra muito pequena e como as páginas são brancas eu não enxergo nadinha... rsrsrs...

    Aguardando as outras 2 resenhas. bjs e desculpe a ausência ^^

    ResponderExcluir