Início Editoras Parceiras Blogs Parceiros Autores Parceiros Contato undefined

29 de dez de 2011

Resenha: Confissões de um Turista Profissional - Kiko Nogueira

Informações:
  • Título Original: Confissões de um Turista Profissional
  • Autor: Kiko Nogueira
  • Editora: Novo Conceito (cortesia)
  • Páginas: 94
  • ISBN: 9788563219435

Sinopse: Quem gosta de viajar, e viaja mesmo (isto é, não faz turismo pra inglês ver), sente uma vontade danada de falar a verdade sobre os lugares que visitou. Coisas como: vale a pena todo aquele trabalho no Louvre para não ver a Monalisa? Existe algum lugar mais insalubre do que uma barraca de praia no Nordeste? Ou ainda: por que o Brasil precisa de mais uma obra de Oscar Niemeyer, o veterano arquiteto que deixa um rastro de concreto aonde quer que vá? Mas falar essas coisas é, no mínimo, tornar-se um chato. Pois Jota Pinto Fernandes, alter ego de Kiko Nogueira, é o chato que vive em cada viajante. Corajoso e desbocado o suficiente para dizer o que as agências e seu amigo que acabou de chegar de Nova York nunca falarão. Escrito pelo ex-diretor da revista Viagem e Turismo e do Guia Quatro Rodas, da Editora Abril, Confissões de um Turista Profissional é uma leitura para quem quer olhar as lindas fotinhos no celular, na volta daquele pacote inesquecível, e pensar: ‘’E não é que era isso mesmo...?’’

Resenha: O que a maioria dos leitores devem pensar, ou pelo menos, o que eu pensei ao ver a capa e o título deste livro é que era basicamente um guia de viagens. Algo a que pudéssemos recorrer quando houvessem dúvidas a respeitos de bagagem, lugares ou tudo que engloba a mesma. Não poderia estar mais enganada a respeito da proposta do livro.

É, na verdade, um livro de crônicas de um viajante sem papas na língua. Crônicas pequenas que satirizam desde a ‘’necessidade’’ das prostitutas brasileiras entenderem línguas diferentes para agradar seus clientes até a importância de falar o tão famoso ‘’portunhol’’. Mesmo assim, os assuntos poderiam, num todo, terem sido mais bem explorados, com uso de mais dicas para turistas não profissionais.

Tem, em seu máximo, um enredo mediano. Consegue nos fazer rir em alguns momentos, mas na maioria deles é apenas alguém que tenta ser engraçado, mas que na realidade não é. Concordo também com certas crônicas, e com algumas não. Um exemplo do segundo é o fato de turista sempre utilizar uma máquina fotográfica aonde vai: deixa de ver a grandeza das coisas pessoalmente, sentir o momento, para ter um simples retrato de algo que não foi aproveitado ao máximo. Já do primeiro, não vejo o problema de um turista querer conhecer a Monalisa no Louvre. Por ser famosa, realmente perde-se bastante tempo na fila para vê-la, mas se é algo tanto estimado pela pessoa, por que não?

Confissões de um Turista Profissional pode ser classificado como um livro regular. Bom para quem quer uma leitura rápida, podendo ser terminada em uma hora ou duas, e aprecia crônicas, mas para quem não o faz, sugiro a escolha de outro estilo de leitura.

Nota: ☻☻☺☺☺ (Regular)

11 comentários:

  1. Uau!
    Adorei sua resenha, Dessa! Acho que foi uma das melhores que você fez!
    Objetiva, muito bem estruturada, com os pontos positivos e negativos ressaltados.
    Não havia visto uma opinião como a sua, a grande maioria das resenhas ressaltou mais os lados positivos do livro e gostei de ver "o outro lado".
    Concordo absolutamente com você, se um dia eu for ao Louvre (é um dos meus sonhos de viagens) eu quero ver a Monalisa. É meio que um dos quadros mais famosos do mundo e o é por um motivo, é genial!
    Enfim, amei a resenha, parabéns!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Deve ser super engraçado hein?
    Quero muito ler!
    Um Beijo Andressa!!!

    http://luahmelo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Andressa!

    Acho que deve ser legalzinho esse livro!
    Vejo resenhas boas dele.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Concordo com a Aione, ótima resenha, muito bem estruturada e argumentos sólidos, parabéns! *-* hsaushaush'
    Agora deixando a babação de lado, eu nem tenho muita vontade de ler esse livro não. Tipo, é como você disse ele é bom para quem procura uma leitura rápida e que gosta de crônicas e tals, não é muito meu caso.
    E também, sempre achei que esse livro era um tipo de guia. Nunca pensei que seriam crônicas, não.
    Abraço! (:

    ResponderExcluir
  5. Apesar do que você achou, eu tenho vontade de ler esse livro, porque várias pessoas disseram que é engraçado. Mas me irrito com pessoas que acham que são engraçadas quando na verdade não são e como crônicas não fazem muito meu tipo, fiquei um pouco com o "pé atras". Enfim, eu não compraria. Mas eu leria se ganhasse.

    Beijos, Bárbara.

    ResponderExcluir
  6. Em todas as resenhas que eu li os blogueiros pensavam ser um guia de viagem mesmo, inclusive eu, apesar de não ter lido ainda.
    Só folheando o livro, imaginei que fosse mais cômico, mas pelo que você disse, o autor tenta ser engraçado, e acho que não tem como tentar ser, ou você é, ou não, caso contrário fica forçado e chato!
    Mas mesmo assim vou ler, não só por ser de parceria, mas porque o livro me deixou curiosa!
    Um feliz ano novo e que o blog cresça cada vez mais!
    Beijinhos
    Michelle, Minha Bagunça

    ResponderExcluir
  7. Gostei do livro, mas concordo com suas ressalvas...
    Att.,
    Luks

    ResponderExcluir
  8. Ainn adoreii, quero super ler esse livro *-*
    E sem contar que a primeira impressão que tive foi a mesma que a sua :D
    Um feliz ano novo pra ti, repleto de coisas boas *_*

    Aproveita e dá uma passadinha lá no meu, tá cheinho de novidades :)
    http://borbolletando.blogspot.com/

    e me segue também *-*

    Beijinhosss ;*

    ResponderExcluir
  9. Poxa, Andressa! Fiquei decepcionado que o livro não é tão bom... Eu esperava bem mais, estava realmente bastante curioso para lê-lo. Ouvi falarem bem e agora mal... Perdi um pouco o encanto.
    Mas confesso que mesmo esperando mais do livro, a sua resenha está ótima! Foi bem sincera e sucinta na hora de julgar o livro. Gosto disso.
    Enfim, pena que o livro não seja tudo isso que eu pensei.
    Bjão!

    ResponderExcluir
  10. Muito regular mesmo esse livro, como você disse, não concordo com as críticas a Oscar Niemeyer e a da Monalisa como vc citou. O livro é marcado por altos e baixos, crônicas boas e ruins, mas não me agradou o bastante, esperava bem mais dele.

    Abraços
    http://entrepaginasdelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Gosto de resenhas assim, pequenininhas... Dá até gosto de comentar.
    Essa da camera fotografica, já tinha pensado nisso, as vezes "os turistas" deixam de ver as coisas pessoalmente pra poder tirar a foto. So veem pela telinha da camera ¬¬
    Parabens Andressa, pela resenha pequena e objetiva.
    Bjs

    ResponderExcluir